quinta-feira, 12 de fevereiro de 2009

Poemação II


Ceci n'est pas une pomme - René Magritte
Me admira o homem
com sua astúcia
fazer da maçã
objeto não de único objetivo.

A maçã é, pois, um subjeto
que alimenta
que ornamenta
ou que apenas apodrece no chão.


10 comentários:

  1. Muitas vezes as coisas são o que fazemos delas.
    Sendo assim, uma maçã por ser milhões de coisas ou mesmo tempo, ou, não ser nada.

    E, adoro René Magritte, sou apaixonada pelo surrealismo, é uma 'realidade mágica' haha :D

    Parabéns pelo blog, gostei da organização e do conteúdo!

    ResponderExcluir
  2. Proust dizia que jamais seria pleno conhecer de algo ou alguém. Cada um com o seu ponto de vista, o seu olhar.

    http://www.pequen4prendiz.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Não me lembrava dessa, só da "Ceci n'est pas un pipe".

    Obrigado pelo comentário, voltarei aqui mais vezes.

    Bjs

    ResponderExcluir
  4. Olha, a construção textual desse post aqui superou a anterior.
    Quanto à maçã, cada um escolhe o que melhor representa algo que deseja transmitir em sua mensagem...
    Valeu
    All3X

    ResponderExcluir
  5. A vida é feita de escolhas... e você usa a maçã para representar as escolhas. Parabéns! Ótimo poema!

    www.danpessoa.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. A maçã é apenas mais um exemplo de que uma coisa pode ser vista de muitas maneiras e ser considerada a mais valiosa para uns e para outros, nada.


    Abraços

    ResponderExcluir
  7. René Magritte foi um dos mais adoráveis esquizofrênicos que já vi...rs
    rs
    Mas sabe que ele chamava para a possibilidade não do que era, mas do que poderia ser.

    Ainda assim... o mais adorável esquizofrênico que já conheci.

    Abs

    Marcelo

    ResponderExcluir
  8. Subjeto foi uma palavra da porra!

    ResponderExcluir
  9. E assim tão objetivamente se disse que é, um subjeto.
    É e para outros não mas que substantivo...

    abraços

    ResponderExcluir