terça-feira, 11 de dezembro de 2012

Oração ao oráculo

L'enigma dell'oracolo, Giorgio de Chirico

Após longa meditação,
buscando a melhor expressão,
encorajei-me a indagar:

"São os simbolismos que nos inventam
ou nós que nos pomos a lhes inventar?

"Embora não sejais invectivo,
não mereceis pronta resposta!"

Incrédulo ante tal divindade indisposta
dirigi-me essa mesma questão
montado em raciocínio abdutivo.

Daí me suceda
que me pareça
que não seja por acaso
que o acaso aconteça,
pois ainda que seja
uma menina travessa
motivo de sua aparição
não pode ser raso.

Profundo e nada discreto,
salta aos olhos, lhes agarra:
que o veja! que lhe ouça,
que o engula!

Indigesto, permanece um enigma.

Um comentário:

  1. Putz grila.
    Indigestão não é bom não.
    Bom é o enigma.
    :

    ResponderExcluir